Tempo Agora
Rádio UFS

Área Restrita



Idealização do Site

Site idealizado por João Vieira dos Santos Filho, discente de Engenharia Agronômica, com o total apoio do Departamento de Agronomia da UFS através do Professor Dr. Alceu Pedrotti chefe de departamento na época, com o objetivo de conter materiais didáticos e textos de referência, materiais importantes para auxiliar os estudantes nas pesquisas acadêmicas e informações no ensino da Engenharia Agronômica e ciências afins.

Entendemos esse projeto educacional como uma forma de prestação de serviços a comunidade estudantil, em função dos esforços do DEA em proporcionar as ciências agrícolas um alto nível de qualidade no ensino do curso de Engenharia Agronômica.

Leia mais...

 

Mural de Recados
Contador

Fert. & Corretivos

postheadericon Enxofre

Enxofre (S)

O enxofre (do latim Sulphur) é um elemento químico de símbolo S , número atômico 16 (16 prótons e 16 elétrons) e de massa atómica 32 u. À temperatura ambiente, o enxofre encontra-se no estado sólido.

Aplicações:

O enxofre é um elemento químico essencial para todos os organismos vivos, sendo constituinte importante de muitos aminoácidos. É utilizado em fertilizantes, além de ser constituinte da pólvora, de medicamentos laxantes, de palitos de fósforos e de inseticidas. As plantas absorvem o enxofre do solo como íon sulfato, e algumas bactérias utilizam o sulfeto de hidrogênio da água como doadores de elétrons num processo similar a uma fotossíntese primitiva.As proteínas dependem basicamente do enxofre.

Fontes:

O enxofre contido na atmosfera é uma das maiores fontes deste nutriente. No solo, o enxofre encontra-se na forma orgânica, que representa mais de 90% do total na maioria dos solos, e na forma inorgânica. O enxofre inorgânico é encontrado no solo em combinações de sais de sulfato, sulfetos e minério. Nas proximidades de vulcões, o enxofre é encontrado na sua forma original, razão pela qual há muitas unidades de exploração nestas regiões. também na forma orgânica.

As transformações do enxofre no solo são controladas por processos bióticos relacionadas aos processos de mineralização, imobilização, oxiredução e assimilação pelas plantas.

Os processos abióticos são a adsorção, a precipitação e a dissolução do enxofre inorgânico. O enxofre na solução do solo (SO42-) pode ser adsorvido aos colóides inorgânicos do solo. A prática da calagem e a aplicação de fosfatos solúveis proporcionam diminuição na adsorção de SO42-, aumentando a disponibilidade deste íon na solução do solo. Quando na solução do solo ele pode ser absorvido pelas plantas.

O enxofre é absorvido pelas plantas na forma SO4, que é altamente sujeita às perdas por lixiviação. Os solos argilosos com altos teores de óxidos de ferro apresentam grande capacidade de adsorção de SO4, o que diminui a sua movimentação no perfil do solo. Já em solos arenosos a movimentação do SO4 é maior e, com isso, e pode ser perdido por percolação. Além disso, solos arenosos possuem baixos teores de matéria orgânica, consequentemente, menores reservas de S orgânico.

As perdas de S nos solos podem ocorrer por erosão, lixiviação, queimadas, exportação pelas colheitas e redução (SO4 H2S por anaerobiose). As restituições ao sistema ocorrem por  mineralização da M.O, chuvas , fertilizantes e em algumas culturas adição de fungicidas à base de enxofre.

Os Principais fertilizantes fontes de enxofre para as culturas são:

- Sulfato de amônio (24% de S);

- Superfosfato Simples (12% de S);

- Sulfato de Potássio (18% de S);

- Sulfato duplo de de K e Mg (K-Mg: 18-22% de S);

- Enxofre elementar (100% de S);

- Gesso (~16% de S).

Dinâmica do Enxofre:

O ciclo do enxofre é complexo pelo grande número de estados de oxidação que este elemento pode assumir, incluindo o sulfeto de hidrogênio (H2S), dióxido de enxofre (SO2), sulfato (SO42-) e ácido sulfúrico (H2SO4), entre outros.

As plantas absorvem compostos contendo enxofre além dos sulfatos, na produção de aminoácidos das plantas o hidrogênio substitui o oxigênio na composição dos sulfatos; os seres vivos se alimentam das plantas. Os microorganismos decompõe os aminoácidos que contêm enxofre nos restos de animais e plantas, criando sulfeto de hidrogênio. O enxofre é extraído do sulfeto, por bactérias e microorganismos, e os sulfatos são produzidos pela ação de microorganismos na combinação do enxofre com o oxigênio.

Deficiência de enxofre nas plantas:

O sintoma de deficiência se manifestam numa clorose geral da planta, não havendo muita diferença entra as folhas mais novas e as mais velhas. Uma redução drástica no conteúdo de clorofila foliar é uma característica típica desta deficiência.

Ecila Maria Nunes Giracca                            José Luis da Silva Nunes

Eng. Agrª, Drª em Ciência do Solo               Eng. Agrº, Dr. em Fitotecnia