Tempo Agora
Rádio UFS

Área Restrita



Idealização do Site

Site idealizado por João Vieira dos Santos Filho, discente de Engenharia Agronômica, com o total apoio do Departamento de Agronomia da UFS através do Professor Dr. Alceu Pedrotti chefe de departamento na época, com o objetivo de conter materiais didáticos e textos de referência, materiais importantes para auxiliar os estudantes nas pesquisas acadêmicas e informações no ensino da Engenharia Agronômica e ciências afins.

Entendemos esse projeto educacional como uma forma de prestação de serviços a comunidade estudantil, em função dos esforços do DEA em proporcionar as ciências agrícolas um alto nível de qualidade no ensino do curso de Engenharia Agronômica.

Leia mais...

 

Mural de Recados
Contador

Fert. & Corretivos

postheadericon O Engenheiro Agrônomo

 

 

Mais do que gostar do campo, colher ou plantar, o engenheiro agrônomo é um profissional que precisa ter uma visão de toda a cadeia de produção, que vai da agricultura até o processo de comercialização. O curso superior, que dura em média cinco anos, habilita o engenheiro agrônomo a planejar e executar ações relacionadas à produção agropecuária.

É essa a profissão destacada pelo Guia de Carreiras, nesta terça-feira (2). A reportagem foi elaborada a partir de uma sugestão de um leitor do G1.

Como transita por várias áreas do conhecimento, o agrônomo pode atuar em institutos e órgãos de pesquisa em vários setores como áreas técnicas, manejo de solo e animais, mecanização e agronegócios, entre outros.

O setor sucroalcooleiro, que já expandiu o mercado nos últimos cinco anos, promete ser um dos mais promissores para os agrônomos no futuro, segundo Luciano Rodrigues, gerente de economia e análise setorial da Única (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), com sede em São Paulo.

“Em 2005, tínhamos 320 usinas de cana-de-açúcar no país. Hoje, são mais de 430. A produção de cana, que em 2005 era de 390 milhões de toneladas, hoje é de 630 milhões de toneladas. Este crescimento trouxe uma demanda muito grande de profissionais para trabalhar no setor e o agrônomo, sem dúvida, é um dos mais requisitados”, diz Rodrigues, que é formado em engenharia agronômica pela Escola Superior de Agricultura (Esalq) da USP, com campus em Piracicaba (SP).

 


(Editoria de arte/G1)

Especializado em economia, Rodrigues, hoje, vai pouco ao campo. Substituiu as botas, geralmente associadas ao profissional que trabalha com agricultura, pelas roupas sociais e pelo ar-condicionado do escritório.

“Na minha área, mesclo os conhecimentos técnicos da agronomia com os conhecimentos de economia. Às vezes, tenho de visitar o campo para entender o mercado e os preços. É preciso entender o que está acontecendo nas plantações”, afirma.

De acordo com o engenheiro agrônomo, o setor sucroalcooleiro teve um "boom" há cinco anos e atualmente vive uma expansão menos intensa. Mas não por muito tempo. “Não tenho dúvidas que, daqui a alguns anos, vamos ver uma nova onda de investimentos em função das excelentes perspectivas de médio e longo prazo para o mercado de açúcar e principalmente para o de etanol.”

 

Dica

Quem pretende seguir a carreira de olho nas oportunidades do mercado precisa ter aptidão pelas ciências exatas e naturais – base das grades curriculares dos cursos de graduação, que também podem ter como nomenclatura apenas agronomia.

A dica de Rodrigues é para o estudante não ficar restrito à sala de aula e participar de projetos de pesquisa e estágios.

Para poder atuar, depois de concluir o curso, o estudante precisa obter o registro no Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia (Crea) do seu estado.

 

 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 

Fonte: Portal G1

Última atualização (Ter, 17 de Janeiro de 2012 15:06)